Paróquia de São Vicente de Paulo

Curso Bíblico: Gênesis – 18ª Semana

 

PARÓQUIA DE SÃO VICENTE DE PAULO

3ª URGÊNCIA DA AÇÃO EVANGELIZADORA

IGREJA, LUGAR DE ANIMAÇÃO BÍBLICA E VIDA PASTORAL

ESTUDO BÍBLICO CAPÍTULO POR CAPÍTULO

 

Objetivo – Fazer com que as nossas comunidades leiam, conheçam e ponham em prática a palavra de Deus.

 

• Gênesis – 24,1-32 – Folheto 18

 

Introdução: Mais uma vez nos dirigimos aos nossos leitores e leitoras e estudantes de teologia Bíblica para comentar o que vem ser a Bíblia e sua rica e indispensável introdução. Isso para que as pessoas nunca esqueçam a riqueza e a importância da Sagrada Escritura na vida cristã.

 

No Antigo Testamento, a Bíblia Católica é formada por 46 livros:

 

• Pentateuco – Gênesis, Êxodus, Levítico, Números e Deuteronômio.

• Livros Históricos: Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester e I e II Macabeus.

• Livros Sapienciais: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria e Eclesiástico.

• Profetas: Isaías, Jeremias, Lamentações, Baruc, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

 

As Bíblias Hebraica e Protestante têm sete livros a mais do que a Católica. No próximo folhet, daremos continuidade à explicação.

 

• ESTUDO DO GÊNESIS 24,1-32 (leia o texto) Abraão manda seu servo buscar uma esposa para seu filho Isaac.

 

Com Gênesis 24, o ciclo de Abraão se aproxima do seu final, dando início ao ciclo de Isaac. Em virtude de o capítulo 24 ter 66 versículos, achei por bem dividi-lo para uma melhor explicação e estudo.

 

Portanto, neste folheto 18, estudaremos até o versículo 32, deixando, para o folheto 19, os versículos de 33 a 67.

 

Neste capítulo 24, encontramos uma linda história de amor dos tempos antigos. Podemos ver como era a vida social daquele período. Temos o registro de um casamento daquela época e vamos observar quão diferente era dos casamentos dos nossos dias. Mas, apesar de a sociedade ser diferente da nossa, tudo era feito com muito encanto, com muito amor.

 

No versículo 1, vemos que Abraão já estava velho. Encontramos aqui o patriarca da fé, já idoso, e uma referência à sua prosperidade. Deus o havia abençoado grandemente. Bem aventurado o homem que teme a Deus.

 

Mas Abraão preocupava-se com um assunto muito importante, que era o casamento de seu filho. Ele queria que Isaac tivesse uma esposa ideal, como geralmente desejam todos os pais. Abraão preocupou-se, naturalmente, com a possibilidade de seu filho casar-se com uma moça pagã, que não temesse a Deus. Havia na vizinhança moças atraentes e simpáticas, que certamente pensavam no jovem. Com quem se casaria Isaac? O patriarca estava realmente preocupado com o assunto. Queria para o filho uma companheira que pudesse fazê-lo feliz. E só um lar harmonioso, um lar temente a Deus, pode proporcionar a felicidade.

 

Além de seu nascimento, o que mais marcou a vida de Isaac foi a experiência do monte Moriá, quando foi oferecido a Deus, em holocausto, pelo seu próprio pai. Agora, chegou o tempo de outra experiência significativa em sua vida. As pessoas dizem que os três acontecimentos mas importantes na vida de uma pessoa são: o nascimento, o casamento e a morte. Sendo o casamento algo tão marcante, então, devemos encará-lo de maneira muito séria, tomando nossa decisão com todo cuidado.

 

Nos versículos de 2 a 4, vemos Abraão incumbindo o servo que tomava conta de todos os seus negócios, de uma missão super importante. Este servo era, provavelmente, Eliézer, o mais antigo de sua casa (cf.15,2). Abraão pediu que ele jurasse pelo Senhor Deus do céu e da terra que não escolheria uma esposa para Isaac junto aos cananeus, entre os quais habitava.

 

É interessante destacarmos a maneira como as pessoas faziam um juramento naquele tempo (confira versículo 2,3). A prática de colocar a mão na coxa simbolizava que aquele ato era solene, pois a coxa era vista como a fonte do poder vital e procriativo. O mesmo tipo de juramento foi feito quando Jacó pediu que seu filho José lhe assegurasse que não seria enterrado no Egito, mas em Canaã (cf. Gn. 47,29).

 

No versículo 5, Eliézer pergunta a Abraão se deveria levar Isaac consigo. Abraão não permitiu que Isaac acompanhasse Eliézer, embora parecesse muito mais prático levar o próprio rapaz para que ajudasse na escolha da moça.

 

No versículo 6, vimos que a ordem de Abraão a Eliézer não era irresponsável. Ele estava planejando e agindo pela fé, baseando-se nas promessas de Deus. Agir pela fé é fundamental.

 

No versículo 7, vimos que Abraão apoiou sua decisão nas palavras de Deus. Ele tinha fé e sua fé estava firmada em Deus. E a sua fé, no que ou em quem está baseada? Ela tem fundamento bíblico? Não se trata de mera superstição? Diante das mais diversas decisões, incluindo as decisões sobre o casamento, é preciso ter fé e confiança em Deus. A fé em Deus é para todos os assuntos da vida.

 

No versículo 8, vemos como age o homem quando está firmado na fé, baseado na palavra de Deus. Ele tem convicção e sabe o que deve fazer. Abraão sabia que Deus poderia agir, e a maneira como Ele age é sempre sábia e correta. O patriarca queria aguardar os acontecimentos. Ele não queria forçar Deus e atuar desse ou daquele modo.

 

Nos versículos de 12 a 14, vemos que Eliézer busca a Deus em oração. Ele estava procurando uma moça ideal para o filho do seu senhor. E, assim, entendeu logo que ela seria, antes de tudo, uma moça amável, que estivesse disposta a oferecer-lhe água, bem como aos seus camelos.

 

O versículo 16 diz que Eliézer sabia que a beleza interior e exterior deveriam estar equilibradas na futura esposa de Isaac. Por isso, orou pedindo a ajuda divina.

 

Os versículos de 17 a 20 relatam que a moça fez exatamente aquilo que Eliezer tinha pedido a Deus como sinal de sua aprovação.

 

No versículo 21, o servo estava emocionado diante da resposta de Deus a sua oração e à de seu senhor. Ali estava a moça correspondendo a todos os requisitos estabelecidos por ele.

 

No versículo 22, Eliézer pegou um pendente de meio siclo de peso, equivalente a seis gramas de ouro, e duas pulseiras pesando dez siclos, equivalentes a cento e vinte gramas de ouro, e entregou a Rebeca. Descobrindo a moça certa, se dispôs a fazer tudo para facilitar o cumprimento de sua missão. Aqueles presentes eram adequados para uma jovem e a adornariam muito.

 

No versículo 26, vemos uma clara resposta às orações. É maravilhoso quando nossa oração é respondida e não existe incentivo maior para a sua prática constante. Mas não apenas Eliézer estava atento: Rebeca, como não podia ser diferente, também estava. Animada, correu para casa e contou a todos o que tinha acontecido.

 

O relato da primeira parte do capítulo 24 continua e surge em cena a pessoa de Labão, irmão de Rebeca. Olhemos para os versículos 30 e 31, que dão destaque à figura de Labão. Diante desses versículos, podemos dizer que a cortesia usada e praticada naqueles dias era uma atitude respeitosa de Labão, pois como vemos interesse pelo visitante foi despertado pelas joias que ele tinha visto com sua irmã.

 

EXERCICIO

 

1 De acordo com a introdução deste folheto, mostre os blocos da divisão da Bíblia Católica, no Antigo Testamento, e seus respectivos livros.

2 Poderia, com sua próprias palavras, contar como foi que se iniciou essa linda história de amor? (Gn. 21,1-32)

3 Quem foi ?

 

Eliézer –

Rebeca –

Labão -

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE APROFUNDAMENTO

 

● Bíblia de Jerusalém

● Storniolo, Ivo – Balancin E., Como ler o Livro do Gênesis, São Paulo: Paulus 1991

● Bergant, D. – Karris.R, The Collegeville Bible Commentary.Minnesota: EUA - 1989

● Deisseler, Alfons., O anúncio do Antigo Testamento, São Paulo: Paulus 1984

● Ravasi, Gianfranco., A narrativa do Céu – As histórias, as ideias e os personagens do Antigo Testamento, São Paulo: Paulinas 1999

● Bright, John., História de Israel, São Paulo: Paulus 2000

● Pierre, Grelet., Homme qui es tu ? Les onze premiers chapitres de la Génèse, Paris; Cerf 1973.

● Drolet, Gilles., Compredre l’Ancien Testament, Canadá 2006

● São Gerônimo., Antigo Testamento, São Paulo: Paulus 2011

● Anotações do Pe. Neto

 

ELABORAÇÃO – Pe. Raimundo Nonato de Oliveira Neto – Pároco da Paróquia de São Vicente de Paulo e Especialista em Teologia Bíblica pela Union Theological Seminary, Nova York– E.U.A - 1993 e pelo Centro Biblico Verbo – São Paulo – 2007 -2008.

 

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos