Paróquia de São Vicente de Paulo

Vigésimo Nono domingo do tempo comum


O evangelho de hoje é de Marcos 10,35-45. Fala sobre a gratuidade de servir ao Projeto de Deus- Pai.

Era mesmo meio difícil, até para os discípulos, mais chegados, entender que, com Jesus, não funcionava a lógica humana da busca de poder. É assim que Tiago e João chamam Jesus de lado para pedirem um lugar especial no Reino futuro: queriam ser honrados ministros mais importantes, um à direita, outro à esquerda de Jesus, passando até na frente dos companheiros de grupo. Os outros 10 não gostaram nem pouco; quem sabe, acharam isso um golpe desleal na competição pelo melhor lugar...

Jesus deixa claro que não está formando um grupo para ter honrarias e boa vida. Não promete o lugar especial que Tiago e João pedem: o lugar de cada um no céu não é como os cargos que os políticos oferecem a seus cabos eleitorais. Em vez disso, mostra o lado difícil da coisa: é preciso estar disposto a beber o mesmo cálice que a ele vai ser oferecido, ou seja, é preciso entregar-se tanto à missão salvadora como ao próprio Jesus. Os dois, rapidinho, dizem que aceitam o que der e vier. Será que eles sabem o que estão dizendo? Será que nós hoje sabemos o que significam mesmo os compromissos assumidos com Jesus na Igreja e na vida?

Jesus lembra aos discípulos como é que os poderosos deste mundo se comportam. E diz: “Entre vós não seja assim”. Algo estará muito errado se os discípulos de Jesus, hoje, não forem capazes de organizar suas relações humanas de modo a serem sinais de uma proposta diferente. Arrogância e disputa de poder na igreja seriam traições a Jesus. O mundo agressivo e competitivo precisa de um testemunho de serviço desinteressado para poder ter esperança. Se nós não formos capazes de vivenciar uma alternativa à competição interesseira, quem o será? Jesus não veio para ser servido, mas para servir e nos convidar a fazer o mesmo. Ele não precisa de homenagens, embora nos faça bem o louvor. Não há melhor louvor do que uma vida colocada com humildade a serviço dos valores pelos quais Jesus viveu e morreu.

Mensagem: Jesus mostrou a João, Tiago e a cada um de nós que a grandeza humana não está em ocupar os lugares de destaque que nós ocupamos, mas na grandeza do amor com que agimos. Aos olhos de Deus tudo é grande quando se faz com grandeza de amor. Servir não é agradar a todos, mas é fazer a todos tudo aquilo que agrada a Deus. o importante é ser espiritualmente grande, colocando um grande amor em tudo o que damos e em tudo o que fazemos. A grandeza do ser humano não está no cargo que ocupa, mas no serviço que presta com amor, através do poder que lhe foi confiado. Buscar a grandeza aos olhos de Deus e não o que é grande aos olhos humanos. A glória humana passa, mas o que é grandeza aos olhos de Deus permanece para sempre. A Deus somente interessa o amor que dedicamos às tarefas que executamos.

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente de Paulo

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos