Paróquia de São Vicente de Paulo

Quinto Domingo da Páscoa - 2016

 

Celebramos neste domingo (Lc 5,1-11), a pesca abundante e o chamado dos primeiros discípulos para a missão. Jesus quer contar com colaboradores para sua missão. Passeando pelo lago de Genezaré, convida alguns para, com ele, colocarem-se a serviço dos povos. Antes, porém, promove uma pesca extraordinária. Depois de ensinar as multidões, Jesus pede que Simão avance lago adentro e lance as redes para a pesca. Simão pões dificuldade: haviam tentado a pesca a noite inteira, que é o tempo mais apropriado, e não conseguiram nada. “Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. O curioso é que, na beira considerada imprópria, conseguiram pegar tantos peixes, que as redes quase se rompiam. Tiveram de chamar os da outra barca (Tiago e João, filhos de Zebedeu) para que os ajudassem. E as duas barcas ficaram cheias, a ponto de quase afundarem. Diante disto, nos vem à pergunta: Que tipo de pescaria é essa? Ela é o resultado do ensinamento de Jesus às multidões. Jesus ensinava a palavra de Deus, isto é: a Boa Nova do Evangelho, e Pedro diz: “em atenção à tua palavra”. Ou seja, é a palavra do Evangelho que faz ter sucesso no empreendimento, mesmo que as circunstâncias pareçam contrárias: luz do dia, em vez da escuridão da meia noite – talvez uma alusão, à clareza e veracidade com que a verdade do evangelho convence as pessoas.

 

Pedro já conhecia o poder de Jesus, que havia curado a sua sogra. Mas a pescaria misteriosa faz com que ele perceba em Jesus o mistério profundo de sua divindade. Antes, ele chamou Jesus de Mestre, e, agora, o chama de Senhor. Essa é uma expressão parecida com a do profeta Isaias, quando este contemplou uma nesga da majestade de Deus. Pedro toma de repente consciência de que está presenciando a palavra e ação de Deus através de Jesus. Seu espanto é característico de quem teve uma experiência com Deus – o fascínio misturado com o medo. O mesmo acontece com os outros dois: Tiago e João. Quem teve uma experiência do divino fica imediatamente compelido a uma adesão e compromisso. É o que vemos nas palavras de Jesus, dirigidas a Pedro, mas que incluem Tiago e João, e a todos nós também: “Não tenham medo! De hoje em diante você será pescador de homens”. E Pedro já era pescador, agora se tornou pescador de homens. Jesus quer que façamos alguma coisa de diferente do que já fazemos. O

 

discípulo de Jesus é chamado a pescar os para anunciar-lhes a palavra e a ação que os levam à liberdade e à vida.

 

O evangelho de hoje finaliza dizendo que: “deixaram tudo, e seguiram a Jesus”. O seguimento é radical. O que não significa certamente deixar tudo para não ter nada que fazer. Hoje pensaríamos que isso deve ser entendido como dar uma direção à vida: colocar tudo a serviço do segmento de Jesus, continuando a sua palavra e sua ação no grande mar do mundo e da história.

 

Neste domingo da pesca milagrosa e da vocação dos primeiros discípulos, peçamos que o senhor renove em nós a alegria de nossa vocação, nos anime sempre e nos encoraje a buscar um jeito novo de evangelizar, levando a todos a Boa Nova de Jesus.

 

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos